MEI - NÃO SE ESCONDA

O MEI foi criado para que as empresas que estavam trabalhando na informalidade pudessem aparecer e com os benefícios que o governo dispõe, crescer.

A grande maioria das empresas iniciam suas atividades pelo MEI (Micro Empreendedor Individual) e teoricamente deveriam migrar para ME (Micro Empresa) quando ultrapassassem o limite de R$ 81.000,00 de faturamento anual.

Mas o que geralmente acontece, são empresários com receito de ser ME e ter outro tipo de tributação.

Vejam, para uma empresa iniciar e crescer, o empresário deve ter conhecimento do seu negócio, capital de giro para se manter, e atrair o seu público (clientes).

Tendo isso não tem por que ter medo de crescer. Com uma contabilidade te ajudando, acompanhando o seu dia a dia, orientando sobre preço de venda, ponto que equilíbrio e outras formas que o contador pode te orientar e ajudar.

Teu cliente quer novidade, quer ser bem atendido, quer um produto ou serviço de qualidade, se tens condições de oferecer isso, com toda certeza você tem capacidade de prosperar.

Aumento do faturamento é sinal que sua empresa está caminhando bem, então só lhe resta ter mais controles, novas ideias, e seguir o caminho para prosperar.

Mas infelizmente o que temos presenciado é o MEI na beira de ser ME, querendo abrir um novo MEI, em nome da mãe, da esposa, dos filhos, enfim, prática ilegal, que pode gerar sérios problemas com o fisco e altas multas.

Então empresário(a) MEI, se ultrapassou o limite, siga para uma nova forma de tributação e de enquadramento de sua empresa.

Nós da Optcon estamos aqui para lhe ajudar e orientar no que for preciso.

 

Leandro Jucá de Lima

Contador da Optcon

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *